segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

PERDOANDO AS FALHAS DOS PAIS


"Louise e eu temos a mesma filosofia sobre a natureza essencial do ser humano. Nós dois sabemos que a verdade fundamental de todas as pessoas –inclusive você –é Eu mereço ser amado. O amor é muito mais que um sentimento, uma emoção. É a sua verdadeira natureza, o seu DNA espiritual. É a música do seu coração, a consciência de sua alma. Se tivemos sorte quando crianças, essa verdade essencial –Eu mereço ser amado –foi refletida por nossos pais, pela escola, pela igreja, por nossas amizades e outros relacionamentos.

Esse reflexo, parte crucial da infância, tem como maior objetivo reafirmar a verdade essencial de que Eu mereço ser amado. (...)

Mas a verdade essencial Eu mereço ser amado tem seu oposto: o medo essencial, que é Eu não mereço ser amado. Esse medo é reforçado por espelhamentos nocivos durante a infância. Em nossa conversa diante do espelho, Louise me contou: – Meus pais achavam que não mereciam ser amados. Eles não foram capazes de me ensinar que eu merecia ser amada, porque eles mesmos não reconheciam que eram dignos de amor.

Os pais precisam conhecer a verdade essencial de sua própria natureza se quiserem ajudar os filhos a amarem a si mesmos" (HAY, Louise; HOLDEN, Robert. A Vida Ama Você. Rio de Janeiro: Sextante, 2016, p.20-21).

PARA REFLETIR: PAIS QUE FEREM gravemente os filhos EMOCIONALMENTE, seja pelo que fizeram ou disseram, seja pelo amor que não deram, são pais dominados pela crença negativa (medo) EU NÃO MEREÇO SER AMADO, assim, eles não tinham como dar o amor que você tanto necessitava para internalizar a crença EU MEREÇO SER AMADO.

Se este é seu caso, o que resta agora é você dar-se o amor que você precisa, acreditando que VOCÊ MERECE SER AMADO e perdoar seus pais, cumprindo o que está escrito no livro do profeta Malaquias:

— Mas, antes que chegue aquele grande e terrível dia, eu, o Senhor, lhes enviarei o profeta Elias. Ele fará com que pais e filhos façam as pazes para que eu não venha castigar o país e destruí-lo completamente (Malaquias 4:5-6 - Nova Tradução na Linguagem de Hoje).

Cumpra o princípio bíblico e tenha um relacionamento a cada dia mais rico com Deus, pois onde há perdão, há amor e Deus habita e, ali, os medos que você tem em seu coração vão embora na medida em que você vai perdoando.

Pablo Ferreira

rugidodaverdade.blogspot.com.br

domingo, 1 de janeiro de 2017

CONSELHOS A SEGUIR PARA O ANO DE 2017 COM BASE NO SALMO 73


1. FUJA DE UM ESTILO DE VIDA EM QUE DEUS NÃO É RECONHECIDO COMO DEUS. Asafe, no Salmo 73, sentiu inveja do estilo de vida dos ímpios e quase desviou-se dos caminhos de Deus: crentes bons podem quase desviar-se. Em Jó 21:7-15, o argumento de Jó é semelhante ao de Asafe, falando da prosperidade dos ímpios e que estes não recebiam logo o castigo de Deus. O Evangelho é a salvação da ira de Deus reservada para os ímpios (= aqueles que vivem um estilo de vida desconsiderando Deus). De forma semelhante, encontra-se em Malaquias, mas o profeta é enfático em afirmar que veremos a diferença entre quem serve e quem não serve a Deus (4:13-18).

2. RESISTA À TENTAÇÃO DE SER INFIEL A DEUS E TRAZER VERGONHA AO EVANGELHO. Só o pensar em seguir o estilo de vida dos ímpios foi pesado para Asafe; os olhos de Asafe estavam focados no estilo de vida pecaminoso dos ímpios. Infelizmente, o Evangelho padece mais pelos escândalos que aqueles que se dizem evangélicos praticam do que pela ausência de pregação.

3. ABRACE A VERDADE DE QUE O MELHOR NA VIDA É ESTAR PRÓXIMO A DEUS. Salmo 73:15-28: aqui Asafe reconhece que estava embrutecido pelo pecado, arrepende-se e reconhece que o melhor é andar e viver com Deus, que é isto que traz completude ao homem. Asafe percebeu também o fim terrível que aguarda os ímpios (salmo 73:18-20). Asafe teve a consciência de que ele não tinha todas as coisas (ex: dinheiro, saúde, etc.), mas tinha todas as coisas em Deus (v.25).


Palavra pregada pelo Pastor Joesley Oliveira, no dia 31.12.2016, na Igreja Presbiteriana da Marambaia.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

EXERCÍCIO PRÁTICO PARA PERDOAR A SI E AS PESSOAS


A ESCALA DO PERDÃO

“O perdão é um novo começo. Conecta você com o universo de possibilidades que existem no amor. Seus efeitos podem ser milagrosos. O perdão o ajuda a ter clareza sobre o passado. Encoraja você a ser honesto sobre o que de fato aconteceu, honrar as lições que aprendeu, aceitar a cura e receber as dádivas. O perdão lhe ensina que continuar sofrendo não faz a dor ir embora. A culpa e o ressentimento não podem resolver a situação. Morrer não ajuda quem está vivo. O perdão é o caminho de volta para o amor. E o amor é o que ajuda você a viver de novo.

–Não precisamos saber como perdoar. Basta estarmos dispostos a perdoar –ensina Louise.

Dizer sim ao perdão é o primeiro passo. Quando você declara Eu digo sim ao perdão, algo é ativado dentro de você, dando início à restauração. Sua vontade possibilita a cura e lhe dá as condições para encontrar as pessoas certas e a ajuda necessária ao longo do caminho. À medida que continua dizendo sim, sua jornada de cura o transporta do passado para o presente e o leva em direção a um futuro totalmente novo.

A prática espiritual deste capítulo se chama A escala do perdão. O objetivo dela é ajudá-lo a cultivar a vontade necessária para receber as dádivas do perdão total. A escala do perdão é baseada numa escala de 0% a 100%. O primeiro passo é escolher uma pessoa para perdoar. Pode ser você mesmo, o que é sempre um ótimo começo. Ou qualquer outra pessoa, mesmo que seja alguém de quem você tenha apenas uma leve mágoa. Você vai perceber que não existe uma só pessoa em sua vida de quem você não guarde um pouco de ressentimentos.

Prepare-se como se fosse meditar. Posicione-se num lugar tranquilo, respire fundo e deixe o seu corpo relaxar. Concentre sua atenção na pessoa que escolheu. Quando estiver pronto, pergunte a si mesmo: De 0% a 100%, quanto eu já perdoei essa pessoa? Anote a primeira resposta que vier à sua mente. Seja honesto consigo mesmo. O objetivo aqui não é ser bonzinho, acertar de imediato, nem ser espiritual. Você não tem que desempenhar nenhum papel. Você está querendo ser livre. Qualquer resposta é boa, porque lhe dá um ponto de partida para trabalhar.

Suponha que você escolheu a si mesmo como a pessoa em questão e que sua pontuação na escala seja 72%. Como esses 72% afetam a forma como você vive? Como essa porcentagem afeta sua felicidade, sua saúde e seu sucesso? Como influencia seus relacionamentos com os outros –sua capacidade de desenvolver intimidade, confiar e perdoar? Como reflete em seu relacionamento com a comida, a abundância, o dinheiro, a criatividade e a espiritualidade?

Agora vem o próximo passo. Eleve o número de 72% para 80%. Se quiser, suba a porcentagem 1% de cada vez. Quando atingir 80%, afirme: Eu estou disposto a me perdoar 80%. Repita isso algumas vezes e monitore as respostas. Note cada sensação física, sua emoção e seus pensamentos. Continue até se sentir confortável. Depois, vá subindo para 85%, 90% e 95%.

Cada passo que você dá na escala do perdão o ajuda a se libertar do medo fundamental 'Eu não mereço ser amado' e a vivenciar a verdade essencial 'Eu mereço ser amado'. Cada avanço lhe permite ver que a vida ama você e o quer livre de culpa, dor e medo.

Cada progresso o torna capaz de vivenciar a cura, a graça e a inspiração que beneficiarão você e os outros.

Imagine chegar ao final e dizer: Eu estou disposto a me perdoar 100%. A escala do perdão quer quebrar sua resistência ao perdão e fazê-lo vivenciar o amor. É um ensaio, um ato da imaginação. Imaginar é algo muito poderoso. 'A imaginação é tudo. É o trailer das próximas atrações da vida', afirmou Albert Einstein. É isso mesmo.

Use a escala do perdão para saber qual é seu nível de autoperdão e de perdão aos outros. Pergunte a si mesmo:

Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já me perdoei?
Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já perdoei a minha mãe?
Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já perdoei o meu pai?
Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já perdoei meus irmãos?
Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já perdoei meu amigo, ex-companheiro ou vizinho?
Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já perdoei a todos?

Sempre repita a pergunta 'Numa escala de 0% a 100%, quanto eu já perdoei a [mim mesmo ou o nome de outra pessoa]?'

A partir da primeira porcentagem que pensar, inicie sua jornada. Até mesmo uma subida de 1% na escala do perdão pode ajudá-lo a se libertar do passado e a criar um futuro melhor.

Faça esse exercício uma vez por dia durante uma semana. Repare o que acontece em sua vida. Observe como você se comporta e como as pessoas reagem a você. Preste atenção nos pequenos milagres. Uma das razões pelas quais o perdão é descrito como um milagre é que, mesmo quando você perdoa somente uma pessoa, os seus relacionamentos mudam.

A escala do perdão é um exercício poderoso, portanto, recomendamos fortemente que você não o faça a sós se tiver vivido algum trauma no passado. Busque o apoio de um amigo de confiança, terapeuta ou mentor. Seja sempre gentil consigo mesmo.

O perdão é uma expressão de amor, logo deve ser um processo amoroso. Já o amor é o poder restaurador que nos leva de volta à inocência. A jornada de volta para casa” (HAY, Louise; HOLDEN, Robert. A Vida Ama Você. Rio de Janeiro: Sextante, 2016, p. 99-101) (grifos meus).                       

INDICAÇÕES E ADVERTÊNCIAS: este exercício de perdão é um exercício de AUTOAJUDA e NÃO SUBSTITUI o acompanhamento de um PSICÓLOGO caso você tenha sofrido TRAUMAS SEVEROS.

O exercício é excelente, entretanto, tem que ser bem aplicado no indivíduo, pois, caso contrário, a pessoa vai se sentir mais culpada por não conseguir perdoar.

Nunca se esqueça: o processo de perdão é lento e gradativo na medida em que vamos dando um novo significado aos fatos que nos aconteceram no passado.

Pablo Ferreira

rugidodaverdade.blogspot.com.br

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

PAI, PERDOA-LHES PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM


"Contudo, Jesus dizia: 'Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem'. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes". (Lucas 23:34)

Muitas vezes, nosso argumento para perdoar alguém vai ser esse: "perdoar, porque não sabem o que fazem", isto no sentido de que a pessoa que nos fere, embora saiba que está fazendo uma ação para nos ferir ou nos punir, não tem condições de avaliar a real situação em que se encontra (ex: um chefe que lhe puniu baseado numa fofoca de outros dois empregados, um pai que lhe castigou por causa de uma mentira de seu irmão, etc.).

Se a pessoa pudesse avaliar a real situação, não teria lhe ferido: isso acontece muito com nossos pais na tentativa de nos educar e disciplinar; sempre querem o melhor para nós, mas acabam avaliando uma hora ou outra de forma errônea.

Sempre teremos que perdoar para nos libertar de qualquer lixo emocional que nos atormente. 

Pense nisso.

Pablo Ferreira
rugidodaverdade.blogspot.com.br

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

COMO RESOLVER O SENTIMENTO DE CULPA


"Culpa é uma perda de inocência. É o que sentimos quando esquecemos a verdade essencial Eu mereço ser amado. A culpa vem com o medo fundamental Eu não mereço ser amado. É a crença na ausência de autoestima. Ao perdermos de vista a nossa inocência –que é a nossa verdadeira natureza –, deixamos de acreditar que merecemos amor. Ansiamos por amor, mas nos afastamos quando ele aparece, porque não nos sentimos dignos. Esse sentimento de desvalorização é o que nos leva não só a pensar que não merecemos ser amados, como também a nos comportar de forma nada amorosa em relação a nós mesmos e aos outros.

A culpa é o medo que deixou de ser digno do amor que mereceu um dia, muito tempo atrás. A culpa sempre carrega uma história, que pode ser sobre o que você fez a alguém ou sobre o que alguém fez a você. É uma história baseada num acontecimento do passado que quase sempre já terminou, mas mesmo assim parece ser um conto sem fim. Às vezes nos identificamos de tal forma com nossa história de culpa que temos medo de abandoná-la. Quem eu seria sem essa história e a minha falta de valor?, pensamos. A resposta é: você seria inocente de novo. Você se sentiria inteiramente digno de ser amado.

Qualquer um consegue se identificar com a história de culpa. Todos nós contamos a nossa versão dela, que começa dentro de nós e então é projetada para o mundo. É uma história contada em todas as grandes mitologias do mundo. A nossa é o medo fundamental Eu não mereço ser amado. Nós a usamos para julgar, criticar e rejeitar a nós mesmos. Em seguida vem a superstição, que é o medo de que Deus esteja nos julgando, de que o mundo não seja um lugar seguro e a vida não nos ame.

A história de culpa sempre se baseia num caso de identidade trocada, cujo protagonista esqueceu quem é. Perdeu sua inocência de vista. Como Adão no Jardim do Éden e (...) o Filho Pródigo, você tem que fazer uma jornada de volta para casa.

A inocência permanece para sempre em seu Eu Ilimitado. No entanto o ego –sua identidade trocada –não acredita nela. Sente-se sem valor e culpado. O ego acredita que, se você sente culpa o bastante, pode comprar sua inocência de volta. Infelizmente, não há uma taxa de câmbio entre a culpa e o amor. Nenhuma quantidade de culpa consegue comprar qualquer quantia de amor. A HISTÓRIA DE CULPA SÓ ACABA QUANDO O PROTAGONISTA DESISTE DE PENSAR QUE NÃO É DIGNO DE NADA. Muitas vezes, é preciso que a história de um anjo, um príncipe ou uma princesa mostre a você a sua inocência outra vez. Quando você resgata sua inocência, ela promove a cura para todos, o que é um milagre para o ego. (...)

Enquanto você acreditar que não tem valor e continuar alimentando a própria culpa, você ficará preso a uma história que não faz bem a ninguém.

(...) A única função positiva da culpa é mostrar que você esqueceu quem realmente é e que já é hora de voltar a lembrar. A culpa é um sinal de alerta, um alarme que soa quando você não está alinhado com sua verdadeira natureza e não está agindo com amor. A culpa não resolve nada. Sentir-se culpado por algo que você fez ou que alguém fez a você não apaga o passado. A culpa não muda o passado.

–Você está dizendo que nunca devemos sentir culpa? –Não, estou dizendo que, quando você se sente culpado ou acredita que não tem valor, é um sinal de que precisa se curar. –Como curamos a culpa, Louise? Perdoando." (HAY, Louise; HOLDEN, Robert. A Vida Ama Você. Rio de Janeiro: Sextante, 2016, p. 78-80).

REFLEXÃO: Que Evangelho você está vivendo? Aquele em que você se auto mutila pela culpa para "pagar" seus pecados, alimentando complexos de inferioridade, sentimentos de indignidade, ? Ou o Evangelho da nova criatura em Cristo (2 Coríntios 5:17), em que você acredita no perdão que Deus lhe dá e vive livre como filho liberado?

Deus não quer ninguém escravo da culpa porque Ele, por intermédio do sacrifício de Jesus, já pagou o preço pelos nossos pecados na cruz.

PARE DE ACREDITAR EM "SUA" INDIGNIDADE E VIVA AS INSONDÁVEIS RIQUEZAS DA CONDIÇÃO QUE CRISTO LHE DEU.

Confiado nesta CONDIÇAO DE NOVA CRIATURA, PELA GRAÇA DE DEUS, que lhe resgatou, acredite: "EU MEREÇO SER AMADO" pelo simples fato de que você existe e Deus lhe ama, bem como acredite: "EU MEREÇO ME DAR O QUE EU PRECISO" e não buscar suprir minhas necessidades emocionais, físicas e sexuais no outro como forma de compensação da sua carência e do seu sentimento de culpa não resolvido.

A decisão é sua. Administre a culpa e viva em liberdade

PABLO FERREIRA

rugidodaverdade.blogspot.com.br

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

JESUS É A LUZ


"No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele, estava a vida e a vida era a luz dos homens; e a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam"(Evangelho de João 1: 1-5).

Apenas a luz de Jesus por intermédio do Espírito Santo pode iluminar os cantos mais escuros de nossa personalidade e transformar nossos corações.

Como ele fará?

Só Ele sabe e usará os meios mais improváveis para curar o nosso coração, o nosso interior (ex: pessoas, livros, decepções, provações e o Seu testemunho interno e eficaz da verdade em nossa mente e coração).

Então, confie somente nEle, seguindo Sua orientação e buscando o Seu amor em comunhão e Ele irá lhe iluminar e curar dentro de um processo de várias etapas, porque aquele que começou a boa obra é fiel pra cumpri-la (Filipenses 1:6).

PABLO FERREIRA

Texto originalmente escrito em espanhol para a amiga Katherine Benavides; texto final com um parágrafo e texto bíblico acrescentado.

JESUS ​​IS THE LIGHT




"1 In the beginning the Word already existed.
    The Word was with God,
    and the Word was God.
2 He existed in the beginning with God.
3 God created everything through him,
    and nothing was created except through him.
4 The Word gave life to everything that was created,
    and his life brought light to everyone.
5 The light shines in the darkness,
    and the darkness can never extinguish it."(Gospel of John 1).

Only the light of Jesus through the Holy Spirit can illuminate the darkest corners of our personality and transform our hearts.

How will he do it?

Only He knows and He will use the most improbable means to heal our heart, our inner self (e.g.: people, books, deceptions, trials, and His inner and effective witness of truth in our mind and heart).

So trust in Him alone, following His guidance and seeking His love in fellowship, and He will enlighten and heal you in a multi-step process, for he who began the good work is faithful to do it totally (Philippians 1:6).

PABLO FERREIRA

Originally written in Spanish for friend Katherine Mejia Benavides; Final text with a paragraph and biblical text added.

JESUS ES LA LUZ

JESUS ES LA LUZ


"En el principio era el Verbo, y el Verbo era con Dios, y el Verbo era Dios. Éste era en el principio con Dios. Todas las cosas por él fueron hechas, y sin él nada de lo que ha sido hecho, fue hecho. En él estaba la vida, y la vida era la luz de los hombres. La luz en las tinieblas resplandece, y las tinieblas no prevalecieron contra ella" (Evangelio de Juan 1:1-5).

Solo la luz de Jesús por medio del Espíritu Santo puede alumbrar los rincones más oscuros de nuestras personalidades y transformar nuestros corazones.

¿Como Él hará?

Sólo Él sabe y usará los medios más improbables para sanar nuestros corazones, nuestro interior (Ejemplos: personas, decepciones, libros, probaciones y Su testimonio interno y eficaz de la verdad en nuestros corazones y mente).

Tan solamente confía en Él, siguiendo Sus orientaciones y buscando Su amor en comunión y Él te alumbrará y sanará, porque el que comenzó la obra es fiel a cumplirla totalmente (Filipenses 1:6)

PABLO FERREIRA

Texto originalmente escrito en español para a amiga Katherine Benavides; texto final con un párrafo y el texto bíblico añadidos.

domingo, 25 de dezembro de 2016

MY CHRISTMAS GIFT FOR YOU: DO YOU FORGIVE ME?


TEXT FOR MEDITATION: “An offended friend is harder to win back than a fortified city. Arguments separate friends like a gate locked with bars.” (Proverbs 18:19 - NLT)

In King James version, we have the following translation: “A brother offended is harder to be won than a strong city: and their contentions are like the bars of a castle.

FOR REFLECTION: In what situations and attitudes do we take in our lives, has it contributed to the creation of strife, gossip, discussion, breaking relationships, and leaving people harsh about us?

WHAT THE BIBLE TEACHES AS A SOLUTION: “As far as you are concerned, do all you can to live in peace with all people, my dear brothers, do not ever take a fancy to anyone, but let God give you the punishment. For the Holy Scriptures say, 'I will avenge myself, I will settle them,' says the Lord. But do as the Scriptures say, 'If your enemy is hungry, give him food, if he is thirsty, give him water, for thus you will make him burn with remorse and shame.' Do not let evil overcome you, but overcome evil with good” (Romans 12: 18-21 NLT)

COMMENTS: This is the Gospel we have to live in our lives if we want to walk as Christ walked and be according to His Image and likeness.

Forgiveness is life, it is throwing away the emotional rubbish that has been thrown at us so that we can live with our free emotions, being sure that God will deal with the offense and the offender in the time and in the ways that only He knows. Our part is to forgive; To deal with the offender and the offense is a part of God in the process. Trust in the Word of God, it does not lie.

DO YOU FORGIVE ME?

Pablo Ferreira, 12/24/2016


MI REGALO DE NAVIDAD PARA TI: ¿ME PERDONAS?



TEXTO PARA MEDITACIÓN: “El hermano ofendido es más tenaz que una ciudad fuerte, Y las contiendas son como cerrojos de un palacio.” (Proverbios 18:19 – versión King James)

En la NVI, tenemos la seguiente traducción: “Más resiste el hermano ofendido que una ciudad amurallada; los litigios son como cerrojos de ciudadela”.

A REFLEXIONAR: ¿En qué situaciones y acciones que tomamos en nuestras vidas han contribuido a la creación de pleitos, discusiones, llevando a relaciones que se rompen y personas que se quedan con una visión negativa de nosotros?

¿QUÉ ENSEÑA LA BIBLIA COMO SOLUCIÓN: “Si se trata de usted, hacer todo lo posible por vivir en paz con todos mis queridos hermanos, no vengarse de cualquiera que, por el contrario, que sea Dios que da castigo. Porque la escritura dice: ‘voy a tomar venganza, le voy a dar cuentas con ellos, dice el Señor.’ Pero hacer lo que la Escritura dice: ‘Si tu enemigo tiene hambre, dale de comer; si tuviere sed, dale agua para lo que va a quemar por el remordimiento y la vergüenza’. No deje que el mal se conquista, sino vence el mal con el bien. Si se trata de usted, hacer todo lo posible por vivir en paz con todos mis queridos hermanos, no vengarse de cualquiera que, por el contrario, que sea Dios que da castigo. Porque la escritura dice: 'voy a tomar venganza, le voy a dar cuentas con ellos, dice el Señor.' Pero hacer lo que la Escritura dice: ‘Si tu enemigo tiene hambre, dale de comer; si tuviere sed, dale agua para lo que va a quemar por el remordimiento y la vergüenza. No deje que el mal se conquista, sino vence el mal con el bien” (Romanos 12: 18-21 NVI)

COMENTARIO: Este es el Evangelio que tiene que ser desarollado en nuestras vidas si queremos andar como Cristo anduvo y ser de acuerdo a Su imagen y semejanza.

El perdón es vida, es quitar la basura emocional que alguién tiró en nosotros para que podamos vivir con las emociones libres, asegurándose de que Dios va a tratar con la ofensa y el ofensor en Su tiempo y de una manera que sólo Él conoce, pero nada se escapará de Sus manos si confiamos en él. Nuestra parte es perdonar; la parte de Dios es lidiar con el ofensor y la ofensa. Confíe en la Palavra de Dios; ella es digna de confianza.

De mi parte sólo puedo preguntar: ¿Me perdonas?

Pablo Ferreira, 24.12.2016